O REP em filiais

É comum que grandes empresas tenham várias filiais. E é importante que elas, assim como a matriz, tenham seus próprios REP. Mas quando um funcionário da matriz está prestando serviço em uma filial, como fica a marcação do ponto?

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) sinaliza que um empregado da matriz pode sim efetuar as marcações no REP em uma filial, desde que o Programa de Tratamento de informações considere as marcações de ponto que são obtidas em todos os REPs da empresa (matriz e filiais).

É importante observar que o estabelecimento onde acontecer as marcações de ponto deverá ter anotações específicas no “Arquivo Fonte de Dados” (AFD) que não constarão do “Arquivo Fonte de Dados Tratados” (AFDT) que são normalmente solicitados pelo auditor-fiscal do trabalho. Assim como o local que cedeu o empregado terá as marcações no AFDT que não estarão do AFD.

Por exemplo, um determinado empregado que é registrado na filial A foi designado a trabalhar por um período na filial B. Os registros de sua jornada contidos no REP (e no AFD) da filial B deverão ser inseridos no AFDT e no ACJEF (Arquivo de Controle de Jornada para Efeitos Fiscais) da filial A, e não no AFDT e no ACJEF da filial B.